Com um crescimento robusto de 22,4% e 438 milhões de litros vendidos, o setor sorveteiro vê um futuro doce e refrescante, projetando mais inovações e um aumento de 5% em 2024.

 

O mercado de sorvetes no Brasil experimentou um verdadeiro derretimento de recordes em 2023, com temperaturas elevadas servindo como o ingrediente secreto para um crescimento impressionante. Conforme revela o mais recente levantamento da Euromonitor, o setor sorveteiro nacional não só refrescou os dias quentes mas também aqueceu a economia, alcançando a marca expressiva de 438 milhões de litros vendidos ao longo do ano, um aumento de 22,4% em relação ao período anterior.

 

Este sucesso, segundo Martin Eckhardt, presidente da Associação Brasileira do Sorvete e Outros Gelados Comestíveis (Abrasorvete), foi o resultado de uma combinação perfeita de fatores. “Investimentos substanciais em novas linhas de produtos, junto a um clima extremamente favorável em várias regiões do país, impulsionaram as vendas de maneira significativa”, explica Eckhardt. O crescimento de 15% no setor em 2023 é visto como um reflexo direto dessas condições ideais.

 

Além do volume de vendas, o setor sorveteiro exerce um papel crucial na economia, reunindo mais de 7 mil empresas e gerando aproximadamente 300 mil empregos diretos e indiretos. A expectativa para 2024 é de um crescimento adicional de 5% no volume de vendas, um sinal promissor de que a indústria continua em uma trajetória ascendente.

 

Otimismo também é a palavra-chave quando se olha para o futuro mais distante. Projeções da Euromonitor indicam um crescimento potencial de 21% até 2028, com o setor possivelmente movimentando R$ 20 bilhões. “Estamos ainda mais otimistas, esperando um crescimento próximo a 30% para 2028. Isso é fruto da recuperação pós-pandemia e do impacto da campanha ’50 em 10′, que visa aumentar o consumo de sorvete em 50% ao longo de dez anos”, destaca Eckhardt, reforçando a confiança no ambiente de negócios do setor.

 

Inovação aparece como um dos pilares para o sucesso contínuo do mercado de sorvetes. No Salão Internacional da Sorveteria, Pastelaria e Panificação Artesanais (SIGEP 2024), realizado em Rimini, Itália, a Abrasorvete buscou as últimas tendências para revitalizar o mercado local. Entre as inovações mais promissoras estão:

 

Matérias-primas e embalagens diferenciadas: Com a inclusão de sabores exóticos como pistache, avelã, caramelos salgados e frutas cítricas, há uma busca por oferecer experiências únicas aos consumidores.

Variações de portfólio: A introdução de bebidas geladas, bolos e outros doces busca não apenas diversificar as opções disponíveis, mas também aumentar o valor médio de vendas.

Coberturas inovadoras: Mais cremosas e fáceis de preparar, estas opções visam facilitar o trabalho das sorveterias, possibilitando uma ampliação significativa nas vendas sem a necessidade de treinamentos complexos para os colaboradores.

Diante de um cenário tão promissor, o mercado sorveteiro no Brasil se posiciona não apenas como um segmento em expansão, mas como um verdadeiro fenômeno de resiliência e inovação, pronto para enfrentar os desafios futuros e continuar a adoçar a vida dos brasileiros.

 

Este texto foi escrito com base no site MoneyReport.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *